Lendas indígenas Brasileiras

O Brasil é um país enorme, gigante pela própria natureza. Por consequência, o poder cultural desse povo é muito vasto, há infindas manifestações culturais espalhadas pelo país, dentre elas, as lendas indígenas Brasileiras.

Toda a América foi povoada por tribos indígenas, principalmente a região norte do Brasil, e muitas dessas tribos possuíam um amplo conhecimento da natureza.

As histórias desses povos devem continuar vivas em nossa mente, afinal, somos descendentes deles, é a história de nós mesmos. Quem nunca ouviu a história do Curupira? Boto Cor-de-Rosa? Muitas dessas lendas indígenas brasileiras são muito famosas.

Há também algumas que não são tão conhecidas, mas veremos aqui.

Lendas indígenas Brasileiras

Boto Cor-de-Rosa

Diz a lenda que o Boto Cor-de-Rosa é um Boto que quando começa a anoitecer, se transforma em um jovem muito bonito e elegante, ele sai com roupas inteiramente brancas, e um chapéu para disfarçar o nariz grande.

O Boto então aparece em festas típicas e com seu jeito galanteador, chama as mulheres para dançar. Após conseguir conquistar a dama, ele a leva para o fundo do rio, onde a engravida.

Na manhã seguinte a mulher aparece grávida, sem saber onde está o rapaz elegante que a conheceu, já que a transformação só ocorre durante a noite. Com isso, as mulheres ficam dizendo que a criança gerada é filha do Boto.

boto cor de rosa

Curupira

De acordo com a lenda indígena, o Curupira é uma espécie de guardião da floresta. Ele é conhecido por ter os pés virados para traz, fazendo com que as pessoas percam suas pegadas.

Há versões em que se diz que o Curupira goste de raptar crianças deixadas sozinhas, e que goste de confundir as pessoas no meio da floresta.

lenda curupira

Iara

A lenda Iara teve origem nos índios da Amazônia. Dizem que Iara era uma bela e habilidosa índia, era uma grande guerreira da tribo.

Um dia então, seus irmãos teriam ficado com inveja da fama da irmã e tentaram matá-la. Já que ela era muito habilidosa, foi ela quem conseguiu vencer a luta e matar os irmãos.

O Pajé da tribo, que aliás era seu pai ficou furioso e decidiu punir todos os filhos, jogou o corpo deles no rio e afogou Iara. De acordo com a lenda, a índia acabou ressurgindo como uma linda sereia.

Após isso, ela começou a atrair diversos homens para o lago, onde os afogava.

15

Mandioca

Segundo a lenda, em uma tribo havia nascido uma menina chamada Mani, ela era muito bonita e tinha a pele branca, bem diferente dos outros índios.

Mandi era uma garotinha muito animada e alegre, todos da tribo gostavam dela e ela dava alegria para o lugar. Porém, um dia ela ficou doente e não conseguia mais sorrir, só ficava deitada na rede.

Todos os conhecimentos medicinais da tribo foram usadas tentando curar a garota, mas nada funcionava, até que por fim, ela acabou morrendo.

Os pais ficaram desolados com a morte da filha, e a enterraram dentro da própria oca onde moravam, regando o local todos os dias com água e lágrimas.

Algumas semanas depois, nasceu uma planta no local, logo perceberam que era boa, totalmente branca por dentro, como a pele de Mani.

Toda a tribo começou a consumir a planta e foi um sucesso que aliviou a fom de muitos índios. Eles então decidiram colocar o nome da planta de mandioca (Mandi+Oca).

Lendas indígenas para educação infantil

Vitória-Régia

Conta a lenda que havia uma índia muito bonita na tribo, porém ela não desejava nenhum índio, e sim a Lua. Ela era completamente apaixonada pelo deus.

A índia ficava subindo aos montes tentando alcançar a Lua, e clamando para que ela a notasse, sonhando em se tornar uma estrela para ficar ao seu lado.

Um dia, a índia viu a Lua refletida no rio e achou que era a própria que estava se banhando, ela então saltou em direção ao reflexo e se afogou.

A Lua então ficou comovida e decidiu transformar a índia em uma estrela da água, criando a vitória-régia, uma planta com flores prateadas como a lua.

 

Caipora

Há alguns estudos no Brasil que dizem que o Curupira foi uma distorção da Caipora, que é a lenda original, outros dizem que realmente são duas lendas diferentes.

De qualquer modo, a Caipora é a protetora da floresta, ela costuma vestir trajes típicos de um índio, e é famosa por ter uma longa lança. Ela também tem um grito poderoso que aterroriza todos os inimigos.

As lendas dizem que a Caipora protege os animais de caçadores, e que ela tem o poder de ressuscitar qualquer animal morto. Ela também é bastante veloz, sendo que muitos dizem ter sentido apenas o vulto dela passando.

Há também quem diga que ela costuma ajudar pessoas de bom coração.

Lendas desconhecidas

Pirarocu

O Pirarocu é um peixe grande, diz a lenda que ele era um guerreiro muito injusto, e com raiva, os deuses mandaram uma forte chuva. Uma árvore caiu sobre a cabeça do índio deixando-o achatado, e ele foi levado pela enxurrada.

Não satisfeitos, os deuses o transformaram-no num peixe feio de cabeça achatada.

 

Onça maneta

Essa lenda fala de uma onça que perdeu uma das patas dianteiras numa luta com caçador, após isso ela ficou com uma força incrível.

Ela fica escondida na floresta cheia de ódio e ataca tudo o que vê pela frente, seja animal, amigo ou inimigo.

 

Diabinho da garrafa

Essa lenda diz que quando uma pessoa faz um pacto com o demônio em busca de riqueza, deve pegar um ovo botado por um galo, ir até uma encruzilhada durante a quaresma, e numa sexta feira.

Depois de 40 dias, um pequeno diabinho choca do ovo, ele deve ser imediatamente colocado em uma garrafa. Esse diabinho vai concedendo dinheiro para a pessoa que fez o pacto, até o dia em que leva a alma dela embora.

 

Nego d’água

A lenda diz que um homem negro, careca, com mãos e pés de pato vive nos rios atrapalhando pescadores, virando a canoa, cortando anzóis.

Dizem que seu único desejo é amedrontar as pessoas, mas que ele gosta de uma garrafa de cachaça para as deixar em paz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *