Círculo monocromático das cores


Escrito por -

Quem faz parte do mundo das artes visuais, como pintores, artistas plásticos, escultores, designers, cinema e muitas outras áreas não consegue trabalhar bem sem o círculo cromático.

Essa ferramenta auxilia e facilita bastante a vida de profissionais do ramo, sendo fundamental para a confecção do seu trabalho.

As cores são fundamentais para qualquer tipo de coisa que fazemos. Elas influenciam nossa percepção de mundo, nossas decisões e até mesmo as nossas emoções. Por exemplo, ao vermos a cor vermelha já imaginamos que representa perigo, assim como também pode representar paixão e energia.

O círculo monocromático existe para ajudar na criação de imagens e obras de arte, mas o que é esse tal de círculo monocromático?

O que é círculo cromático de cores?

O círculo cromático, como o próprio nome diz, é um círculo em forma de uma pizza, com 12 pedaços cortados, cada pedaço representa uma cor diferentes e suas variações.

As cores que compõe o círculo monocromático de cores são as 3 cores primárias, as 3 cores secundárias e as 6 cores terciárias.

Cores primárias:

As cores primárias foram definidas por Da Vinci séculos atrás, elas são o vermelho, o azul e o amarelo. Porém, com o avanço dos estudos ficou claro que esse não era o melhor esquema para mostrar a variação de cores, sendo que as cores primárias adotadas hoje são o Vermelho, o Verde e o Azul (RGB).

Cores secundárias:

As cores secundárias são aquelas formadas através de duas ou mais cores, as cores secundárias tradicionais são laranja, roxo e verde. Essa classificação também não está certa para exemplificar o círculo cromático de cores. A classificação usada é chamada de cores subtrativas, elas são o Amarelo (Vermelho + Verde), a Magenta (Vermelho + Azul) e o Ciano (Verde + Azul).

Cores terciárias:

As cores terciárias são aquelas formadas através de uma cor primária e uma terciária. São elas:

* Roxo – Avermelhado

* Azul – Arroxeado

* Azul – Esverdeado

* Verde – Amarelado

* Amarelo – Alaranjado

* Laranja – Avermelhado

O círculo cromático de cores organiza todos esses tons em um mesmo lugar, usando uma escala harmônica para isso. Ele é formado pelas 12 cores, em vários tons diferentes.

Por exemplo, para mudar o tom de uma cor, basta adicionar tinta preta ou branca. Se adicionarmos o branco no verde, ele vai se tornando um verde cada vez mais claro, se adicionarmos preto, ele vai ficando sempre mais escuto.

O círculo cromático de cores possui esses tons em ordem decrescente.

Para que serve o círculo cromático?

O círculo cromático de cores é uma ferramenta fundamental para profissionais que trabalham com a arte. Através dele todo o trabalho de criação e interpretação ficam muito mais simples de fazer, pois afinal, todas as cores estão na frente dos olhos.

Esse círculo cromático também é bastante útil no cinema, pois ele pode ser usado para montar um cenário com uma harmonia incrível, tornando o filme ou vídeo mais bonito e artístico.

Podemos concluir então que o círculo cromático de cores serve para dar vida ao trabalho de todas as pessoas que fazem arte, isso inclui também as propagandas de produtos, que com o auxílio dessas cores, podem parecer muito mais atrativos.

Saturação

A saturação, é um termo usado para se referir ao grau de pureza de determinada cor, medindo o quanto de mesclagem ela sofreu, ou seja, a quantidade de saturação.

Sempre é usado como base a cor viva, por exemplo, o vermelho tradicional. A partir de tal parâmetro é que é possível medir a saturação. Existem dois tipos de saturação, a HSL, onde o parâmetro 0% de saturação é o cinza, e o tipo HSV, onde o parâmetro 0% é a cor branca.

Por exemplo, o vermelho de matiz 100% pura vai sofrendo a mesclagem com o preto e se tornando mais escuro. O vermelho com 50% de saturação tem a chamada cor carmim, e ao atingir 0%, se torna cinza.

Usando o tipo HSV, o vermelho matiz 100% pura começa a sofrer a mesclagem com o branco e ficando cada vez mais caro. A saturação média no HSV é o chamado rosa coral, enquanto o 0% é o branco.

Temperatura

É possível criar luz com todas as cores, a maior parte das luzes que conhecemos são amarelas ou brancas, mas é possível fazer a luz na cor azul, verde, vermelho e assim por diante.

A temperatura da cor na verdade é uma forma de medir a temperatura da cor luz. Por exemplo, uma luz em uma cor fria faz com que o ambiente seja mais suave e calmo, por exemplo, é a luz branca, a azul claro e outras similares.

Luzes com a temperatura mais quente transmitem um ambiente mais agitado e enérgico, como o vermelho, laranja e amarelo.

Portanto, o termo temperatura da cor não é sobre a quantidade de calor que uma cor emana, isso é bastante subjetivo. A temperatura da cor na verdade é sobre a luz que ela exibe.

Combinação de cores

A partir do círculo de cores, é possível formar diversas combinações, e esses tipos de combinação possuem diversos nomes.

Tríade: Essa combinação é feita movendo um triângulo equilátero posicionado bem no meio do círculo cromático de cores. Cada ponta desse triângulo fica em cima de uma cor específica, e usando essas três, se cria uma variação de cores diferentes, mas que não perdem a harmonia.

Análogas: Nesse tipo de combinação, você pega uma fileira de 2 a 5 cores adjacentes no círculo cromático (que estão uma ao lado da outra). Desse modo, as cores escolhidas são bastante parecidas e criam uma certa simpatia.

Complementares: Essa é uma das combinações mais simples e mais bonitas. Você escolhe uma cor, e a combina exatamente com a cor que está do lado oposto do círculo cromático. Por exemplo, o Azul é complementar do laranja. Desse modo, você usa duas cores diferentes, mas que ficam muito bonitas juntas, em outras palavras, são cores que se complementam.

Portando, podemos concluir que o círculo cromático de cores é uma ferramenta incrível, e com seu uso correto, há um infinito potencial de criação.

Círculo monocromático das cores
Avalie essa matéria