Tipos de Pronomes


Escrito por -

A língua portuguesa é de uma complexidade incrível, ela é muito mais rica e vasta do que a maioria dos outros idiomas no mundo, e uma parte fundamental para que se possa compreender bem a língua é a morfologia, incluindo os tipos de pronomes.

A morfologia é a área da língua portuguesa que estuda a formação, estrutura e o modo de classificação das palavras. Para se ter uma ideia melhor, a morfologia é a área da linguagem que estuda todas as palavras de modo isolado, sem contexto, e então as rotula.

Existem dez classes de palavras que formam a morfologia, são elas: Interjeição, Conjunção, Preposição, Advérbio, Verbo, Pronome, Numeral, Adjetivo, Artigo e Substantivo.

Tipos de Pronomes

Mas afinal, o que são pronomes? E os tipos de pronomes? Os pronomes são palavras que podem acompanhar um substantivo, retoma-los, fazer referência a eles, e pode até mesmo substituí-lo.

Alguns dos tipos de pronomes são os possesivos, pessoais, interrogativos e muitos outros. Mas como saber que se está usando um pronome? Sempre que ocultar o nome de algo ou alguém e o substituir por outra coisa, você usou um pronome. Por exemplo:

Lucas foi almoçar mais cedo

Ele foi almoçar mais cedo

O nome da pessoa foi substituído, sem que a frase perdesse o sentido.

 

A camisa é bonita

Isso é bonito

Os pronomes podem usados com qualquer coisa, não só pessoas.

 

Os pronomes são muito importantes para evitar que as frases de nosso idioma sejam muito longas, com o uso deles, nossa conversa fica muito mais prática e ágil. Sem falar que muitas vezes, não usar pronome deixa a frase bastante estranha.

Suponhamos que você tenha uma irmã, e que esteja falando dela para os outros. Como você falaria?

Débora é irmã de Pedro. Débora é bastante bonita.

Débora é minha irmã. Ela é bonita.

 

Qual das duas frases fica melhor? É claro que a segunda, os pronomes possuem esse tipo de função em nossa língua, e realmente tudo seria bem mais complicado e difícil sem o uso deles.

Cada pronome age de modo diferente, possuindo diferenças de significado. Existem os pronomes pessoais, pronomes possessivos, pronomes demonstrativos, pronomes de tratamento, pronomes indefinidos, pronomes relativos e os pronomes interrogativos.

Pronomes pessoais

Os pronomes pessoais são do tipo que substituem a primeira, segunda e terceira pessoa do discurso, seja no singular ou no plural. Existem dois tipos de pronomes pessoais.

Os pronomes pessoas de caso reto substituem o substantivo e tomam a posição de sujeito na frase: Eu dormi até tarde.

Os pronomes pessoais de caso oblíquo além de substituírem o substantivo, fazem o papel de complemento do verbo: O isqueiro está comigo.

Exemplos de pronomes pessoais: eu, me, mim, comigo, tu, você, ti, te, contigo, ele, ela, o, a, lhe, se, si, consigo, nós, nos, conosco, vós, vocês, vos, convosco, eles, elas, os, as, lhes.

Pronomes possessivos

Os pronomes possessivos, como o nome diz, indicam a posse de alguma coisa ou alguém. Por exemplo: A camisa é minha.

Exemplos de pronomes possessivos: meu, minha, meus, minhas, teu, tua, teus, tuas, seu, sua, seus, suas, nosso, nossa, nossos, nossas, vosso, vossa, vossos, vossas.

Pronomes demonstrativos

Os pronomes demonstrativos são usados para mostrar alguma coisa, como para indicar algo. Por exemplo: Aquela rua está movimentada.

É importante saber que o uso desses pronomes ocorre de acordo com a posição da pessoa falante em relação ao outro, ou ao objeto de discurso.

Exemplos de pronomes demonstrativos: este, esta, estes, estas, isto, esse, essa, esses, essas, isso, aquele, aquela, aqueles, aquelas, aquilo.

Pronomes de tratamento

Os pronomes de tratamento são usados mais comumente em situações formais, são uma forma de se referir a alguém com respeito. Por exemplo: Vossa Majestade solicitou um serviço.

Exemplos de pronomes de tratamento: você, senhor, senhora, Vossa Excelência, Vossa Magnificência, Vossa Senhoria, Vossa Majestade, Vossa Alteza, Vossa Santidade, Vossa Eminência e Vossa Reverendíssima.

Pronomes indefinidos

Como o próprio nome faz menção, os pronomes indefinidos são pronomes que representam o substantivo, mas fazem isso maneira muito vaga e imprecisa: Tantos anos ainda virão.

Exemplos de pronomes indefinidos:

  • Todo
  • Certas
  • Nenhumas
  • Muito
  • Nenhuns
  • Toda
  • Tanto
  • Várias
  • Quaisquer
  • Nenhum
  • Quantos
  • Vários
  • Alguma
  • Vário
  • Muitas
  • Pouco
  • Outra
  • Quais
  • Algum
  • Todas
  • Outras
  • Algumas
  • Todos
  • Tanta
  • Tantas
  • Quanta
  • Poucas
  • Poucos
  • Certo
  • Tantos
  • Muita
  • Um
  • Outro
  • Muitos
  • Certos
  • Qualquer
  • Quanto
  • Alguns
  • Umas
  • Uns
  • Vária
  • Pouca
  • Certa
  • Qual
  • Uma
  • Nenhuma
  • Quantas
  • Outros
  • Quem
  • Alguém
  • Ninguém
  • Tudo
  • Nada
  • Outrem
  • Algo
  • Cada

Pronomes relativos

Os pronomes relativos são aqueles usados para se referir a um substantivo já dito na mesma oração, podendo ser indefinidos ou não: Fui olhar uma casa à venda, a qual acabei comprando.

Exemplos de pronomes relativos: o qual, a qual, os quais, as quais, cujo, cuja, cujos, cujas, quanto, quanta, quantos, quantas, quem, que, onde.

Pronomes interrogativos

Os pronomes interrogativos são pronomes indefinidos ou não, que são usados para que uma pergunta seja formulada, seja direta ou indiretamente: Quem comeu meu pedaço de bolo?

Exemplos de pronomes interrogativos: qual, quais, quanto, quantos, quanta, quantas, quem, que.

Exemplos de pronomes

Algumas frases com exemplos de como o pronome é empregado:

Esse é o carro deles.

Veja esse bonito presente que ele me deu.

Teus olhos são muito bonitos.

Teu rosto será o último.

Essa escola é muito boa, vou matricular meu filho nela.

O Senhor está ocupado?

Vossa Majestade apareceu em público hoje.

Eu não sei lidar com aquilo.

Não vou para a festa com essa roupa.

Hoje nós iremos receber algumas visitas em nossa casa.

Seu celular está tocando, não vai atender?

Erros comuns

A dúvida entre usar “eu” ou “mim” assola muitas pessoas. Para resolver, devemos saber que enquanto o EU é um pronome pessoal, o MIM simboliza um objeto indireto.

A melhor forma para não se confundir na escolha dos dois é observando o acompanhamento da palavra. Quando você for usar, percebe se o termo será acompanhado ou não de verbo.

Quando há verbo, MIM nunca deve ser usado.

Mim vou almoçar agora

Eu vou almoçar agora

O termo mim costuma sempre vir acompanhado de uma preposição, nunca de um verbo.

Traga um almoço para eu

Traga um almoço para mim

Leia Também sobre Afim ou a fim.

 

Avalie essa matéria