Afim ou a fim: Diferenças e como usar

Afim ou a fim? É bastante comum que as pessoas tenham dificuldades em diferenciar palavras e locuções, a pronúncia é a mesma, mas na escrita elas são grafadas de maneira diferente, assim como também possuem significados distintos.

Dentre essas dúvidas comuns, uma das principais é o problema entre “Afim” e “A fim”, olhando superficialmente, são pronúncias idênticas, mas não é bem assim.

Essas palavras podem ser usadas como adjetivo, ou como locução prepositiva, vamos aprender o modo correto de empregar cada uma delas, mas antes vamos ver alguns conceitos de gramática, estudando algumas classes gramaticais de palavras.

Afim e a fim, junto ou separado

a fim ou afim

Verbo

A forma mais fácil de identificar um verbo é sabendo que eles sempre irão descrever uma ação, todo verbo é algo que está ocorrendo, fica mais fácil conjugar a palavra para saber: Cantar (está cantando), Dançar (está dançando), Comer (está comendo).

Os verbos são muito complexos pois podem ser flexionados de várias maneiras diferentes, sendo as principais: flexão de número, flexão em pessoa, flexão em modo, flexão em tempo e flexão em vós. Vejamos algumas conjugações:

Estudar

Eu estudo

Eu estudava

Eu estudei

Eu estudara

Eu estudarei

Eu estudaria

Os verbos também são divididos em modos verbais, existem três, e eles indicam o modo como o falante está posicionado quanto ao ato.

Modo indicativo: indica uma realidade (estudo)

Modo subjuntivo: indica possibilidade (estudar)

Modo Imperativo: indica uma ordem (estude)

Também há os tempos verbais, que mostram o modo temporal em que o verbo é conjugado (estudei, estudo, estudarei, estudeis, estudais…). Confira:

  • Pretérito perfeito do indicativo
  • Pretérito perfeito composto do indicativo
  • Pretérito imperfeito do subjuntivo
  • Presente do subjuntivo
  • Pretérito perfeito composto do subjuntivo
  • Pretérito mais-que-perfeito composto do indicativo
  • Futuro composto do subjuntivo
  • Futuro do pretérito composto do indicativo
  • Futuro do subjuntivo
  • Presente do indicativo
  • Pretérito mais-que-perfeito composto do subjuntivo
  • Pretérito imperfeito do indicativo
  • Futuro do presente composto do indicativo
  • Pretérito mais-que-perfeito do indicativo
  • Futuro do presente do indicativo
  • Imperativo afirmativo
  • Futuro do pretérito do indicativo
  • Imperativo negativo

Existem três formas nominais para os verbos:

  • Infinitivo (cantar, dormir, olhar)
  • Gerúndio (cantando, dormindo, olhando)
  • Particípio (cantado, dormido, olhado)

Existem também as locuções verbais, elas são formadas por dois verbos que juntos, possuem uma só ideia, um mesmo significado. Vejamos alguns exemplos.

  • Estão esperando
  • Pode quebrar
  • Tenho vivido
  • Quero parar
  • Tiver terminado
  • Vou andando

Diferença entre “Afim” e “A fim”

Os dois termos existem na língua portuguesa e estão certos, porém cada um é usado de maneira diferente.

O “A fim” separado é usado com o intuito de dar propósito à algo, sendo sinônimo de “com a intenção de”, “a propósito” e “para”. Essa locução também pode ser usada de maneira informal com o significado de desejar algo, ou alguém.

Vou estudar muito a fim de conseguir um bom emprego

Você está a fim de me enganar, mas não vou cair nessa

Ela está a fim de mim

Conjunções

As conjunções são palavras que agem como meios de ligação entre duas frases ou dois termos, são bastante confundidas com as preposições, porém no caso das conjunções, elas também têm a missão de dar a causa, consequência ou subordinação de algo.

As conjunções dão coesão para as frases, unindo dois termos, onde um necessita do complemento do outro. Por exemplo:

Eu comi arroz e feijão

Acordei atrasada pois dormi tarde

Existem alguns tipos de conjunções, os principais são:

Conjunções coordenativas aditivas – Querem transmitir uma ideia de adição

(também, e, nem, bem como…)

Tomei banho e saí para festa

Conjunções coordenativas adversativas – Indicam uma ideia de contradição

(todavia, no entanto, mas, entretanto, porém)

Ganhei a aposta mas perdi o bilhete

Conjunções coordenativas conclusivas – Indicam uma ideia de conclusão

(portando, sendo assim, pois, assim, por isso)

O mês é longo, por isso é melhor economizar

Conjunções coordenativas explicativas – Tem o intuito de explicar

(porque, que, pois, porquanto)

Estou cheio porque comi um sanduíche

Conjunções subordinativas adverbiais causais – Explicam a causa de algo

(porque, já que, pois que, como, visto que)

Eu não esperei por ela porque estava atrasado

Advérbio

Os advérbios são palavras usadas para que o sentido do verbo seja alterado, porém, ele também pode alterar o sentido de adjetivos, e outros advérbios. Os advérbios sempre expressam alguma circunstância.

Os advérbios são parte fundamental de nossa comunicação, são eles quem enriquecem a linguagem. Vejamos como eles podem mudar completamente o sentido de uma frase:

O carro estragou

O carro estragou bastante

Primeiramente, o carro estragou

O carro estragou rápido

O carro estragou ontem

O carro estragou aqui

Os advérbios são subdivididos em várias categorias específicas (modo, tempo, lugar, afirmação…), mas veremos uma lista com todos os tipos:

  • Demais
  • Calmamente
  • Assim
  • Amanhã
  • Imenso
  • Pior
  • Agora
  • Logo
  • Porventura
  • Tarde
  • Menos
  • Depois
  • Cuidadosamente
  • Demais
  • Cedo
  • Mais
  • Será
  • Afinal
  • Depressa
  • Acaso
  • Quase
  • Hoje
  • Quiçá
  • Pouco
  • Amiúde
  • Tão
  • Quão
  • Quanto
  • Bem
  • Tristemente
  • Bastante
  • Demasiado
  • Breve
  • Casualmente
  • Melhor
  • Ontem
  • Antes
  • Enfim
  • Possivelmente
  • Talvez
  • Devagar
  • Mal
  • Muito
  • Provavelmente

Também é possível usar a locução como preposição subentendida:

Sair de casa? Não estou muito afim…

O “Afim” junto revela um sentido de semelhança, ele é sinônimo de “parecido”, “similar” e outras expressões. Ele também pode ser usado para mostrar afinidade, sendo sinônimo de “aliado”.

Ele é muito afim com seu pai

Eu e você temos os mesmos objetivos afins

Comprei no supermercado cerveja e afins

Conheça também outras dúvidas comuns

É bastante comum que fiquemos em dúvida quanto a gramática, a língua portuguesa é muito complexa e difícil de aprender. Mas há algumas dúvidas mais comuns do que outras:

Mal ou mau

As duas palavras estão corretas, porém não são a mesma coisa. A melhor forma de saber o modo correto é através dos antônimos. Mal é o oposto de Bem, e Mau é o oposto de Bom.

Você pode usar os antônimos para saber qual é a opção certa.

Essa mulher é do bem (mal)

Essa mulher é do bom (mau)

Desse mordo, a frase teria coerência usando o antônimo bem, sendo assim, nessa questão o Mal com L é a opção certa.

Mecher ou Mexer

Essa também é bastante comum, a resposta também é. A regra diz que depois de ME, sempre se usa o X, e não o CH.

Portanto o correto é MEXER, assim como a regra também se aplica em: Mexirica, Mexilhão, Mexicano, Mexido…

Afim ou a fim: Diferenças e como usar
Avalie essa matéria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *